Notícias

Dia do Meio Ambiente

Hora Cívica para o dia do Meio Ambiente

  Comemora-se no dia 05 de junho o dia do Meio Ambiente. Essa data foi instituída em 1972 e objetiva promover atividades de proteção e preservação do meio ambiente, alertando a população mundial e governantes dos perigos impostos pela ignorância no cuidado com o mundo que vivemos.

  Neste mesmo dia, também em 1972, em Estocolmo, iniciou-se a conferência das Nações Unidas sobre o ambiente humano, envolvendo várias ONGs e governos, por isso, a comemoração, nesta data, do dia do Meio Ambiente. No Brasil, comemora-se a Semana do Meio Ambiente.

  Esses cuidados negligenciados tanto pela população, quanto pelos governos ou grandes empresas, envolvem processos relacionados à geração de lixo, extração inadequada de recursos naturais considerados esgotáveis, poluição, seja ela atmosférica, do solo ou da água, dentre outros.

  Em contrapartida, nessa semana, discute-se o manejo e exploração consciente e sustentável dos recursos naturais, da exploração consciente e sustentável dos recursos hídricos, da destinação final do lixo gerado e outros...

  Comemorar e homenagear o dia do Meio Ambiente é, antes de tudo, destacar com aprovação as atitudes daqueles que se responsabilizam, direta ou indiretamente pela sua manutenção e pela simbiose entre o ambiente e a sociedade.

 Comemorar e homenagear o dia do Meio Ambiente é também agradecer pelos nossos padrões de sustentabilidade.

  Mas, o que dizer?

  Quando sonhos tragados por um mar de lama...

  Quando lágrimas são derramadas por aqueles que se foram e nem sequer se despediram...

  Quando as perdas ambientais, físicas, morais e éticas se tornam constantes...

  Quando as serras se exaurem lentamente em função de práticas inconsequentes...

  Quando a negligência e a ganância passam a representar recursos inesgotáveis...

  Quando o brilho do verde, do amarelo, do branco e do azul é mascarado pela opacidade do desrespeito e do descaso...

  Mas,

  Somos os herdeiros do futuro

  Somos este povo... belo, generoso, solidário e guerreiro...

  Somos a esperança que, com certeza germinará em solo indômito.

  Somos aquela gente que esquece o medo e se prende à necessidade de sobrevivência.

 

  Portanto, apesar de tudo, devemos e precisamos hastear nossas bandeiras e nos lembrarmos de nossas florestas exuberantes, de nossos rios de águas cristalinas, de nosso solo fértil e de nossa biodiversidade fecunda, que nos torna únicos.

  Apesar de tudo, devemos cuidar de nossa Mãe Terra, que nos abriga e nos abraça no ciclo vital de nossa curta existência.

  Devemos nos lembrar no dia de hoje, do nosso dever consciente, cristão e solidário, que assegure às futuras gerações o sustento, aliado ao equilíbrio sustentável do Planeta.

 

                                                                                                            Denise Pyló

                                                            Professora de Ciências – Ensino Fundamental II